Procurar

Novidades

Imagem da notícia

15 de December de 2020

Como a tecnologia está melhorando a eficiência da indústria

Victor Mok, co-president of logistic and indutrial real estate da GLP China, conta à PERE como a empresa está construindo o ecossistema de logística aumentando seus investimentos em tecnologia. 

Por que a tecnologia é importante para a eficiência?

A tecnologia é a chave para a próxima fase de modernização do setor de logística. E isso certamente significa melhorar a eficiência. A satisfação e o crescimento do cliente impulsionam a necessidade de maior velocidade, precisão e flexibilidade dentro da logística. Ao digitalizar processos através de tecnologias integradas e flexíveis podemos acomodar uma variedade de clientes, layouts e projetos de armazenamento para aumentar a produtividade.

A Covid-19 enfatizou a natureza crítica das cadeias de suprimento à medida que as empresas buscam fortalecer as operações e a resiliência comercial. A entrega em domicílio passou de uma conveniência para uma necessidade. Os pedidos de comércio eletrônico continuam aumentando, o que é uma boa notícia para o setor de logística, mas também criou uma maior complexidade na cadeia de suprimentos moderna, devido às preferências de compra mais exigentes dos clientes.

Existem três termos principais que ouvimos continuamente à medida que a onda de compras online cresce: os clientes esperam que as mercadorias sejam entregues “com rapidez, precisão e segurança”. Isso acelerou a adoção e o uso de tecnologia para fechar a lacuna entre o front- end (voltado para o consumidor) e o back end (logística) da cadeia de suprimento, a fim de manter o nível de serviço esperado pelos clientes.

A maior comodidade não deve prejudicar a viabilidade ambiental. Vemos isso como uma tendência de longo prazo e a indústria deve evoluir de maneira sustentável para melhorar a eficiência e a competitividade em geral, sem prejudicar o meio ambiente e contribuindo com a saúde e o bem-estar dos trabalhadores.
 

Para quais tipos de tecnologia você está olhando? E por que isso é importante?

A GLP está focada em soluções logísticas inteligentes incluindo análise de dados, robótica, inteligência artificial, tecnologia de energia, Internet das coisas, telemática, tecnologia de sensores, entre outros, com o objetivo aumentar a visibilidade da cadeia de suprimento para ajudar os usuários e proprietários a entender melhor suas operações e tomar melhores decisões para garantir o mais alto nível possível de eficiência operacional.

Ao utilizar dispositivos com sensor, por exemplo, podemos identificar áreas de vulnerabilidade potencial e eliminar riscos, o que reduz os custos para os clientes a longo prazo. Embora existam tecnologias novas e aprimoradas para capturar dados, o que você faz com os dados é tão importante quanto a captura deles com precisão. A principal questão é como transformar os dados em percepções aplicáveis e uma grande parte do nosso trabalho é analisá-los melhor e aperfeiçoar a tomada de decisões em toda a cadeia de suprimento.

O uso de tecnologias de ponta, como inteligência artificial, algoritmos preditivos e análise de big data, por exemplo, permite que os comerciantes organizem melhor suas ofertas, prevejam a demanda com mais precisão e pré-armazenem seus produtos na quantidade e localização certa para atender à crescente demanda dos clientes. Isto é especialmente crítico quando se trata de grandes festivais de compras como o 11 de novembro na China, que teve mais vendas em 2020 do que em qualquer ano anterior, levando ainda mais pessoas a fazer compras on-line.

Vemos as tecnologias como um conjunto porque elas não se comunicam como os humanos para trocar informações. Nós precisamos conectá-las. A Haina Smart Warehouse, ferramenta de inteligência artificial e internet das coisas patenteada da GLP, usa uma plataforma de código aberto para ajudar os clientes a gerenciar um conjunto diversificado de sistemas e operações de armazenamento inteligentes.
 

Como a aplicação melhora a eficiência? 

A chave para uma maior eficiência é trabalhar de forma mais inteligente, não apenas mais árdua. A GLP se concentra no uso da tecnologia para reduzir o desperdício, aumentar a velocidade e aumentar a precisão enquanto reduz o custo.

A Libiao Robotics é uma startup chinesa de robótica e parceira estratégica da GLP. Cerca de 10.000 robôs da Libiao, chamados de "Mini Yellow" (Mini Amarelo), estão agora operando na China, no Sudeste Asiático, nos Estados Unidos e na Europa.


Como deve ser a abordagem da tecnologia? Devemos desenvolvê-la ou investir em empresas de tecnologia?

Abordamos a tecnologia de duas maneiras: desenvolvimento e aplicação. Nosso foco é incorporar tecnologias em nossas operações para fornecer resultados mensuráveis. Cerca de 15% dos funcionários da GLP estão em funções focadas em tecnologia e apoiam o desenvolvimento de tecnologias patenteada. Além disso, também temos fundos para investir em empresas relacionadas à tecnologia.

Acreditamos na implementação da tecnologia de forma escalável e não achamos que podemos fazer tudo sozinhos. Essas empresas têm seu próprio foco e experiência, seja em computação em nuvem, robótica/automação, serviços de gerenciamento de frota, novas tecnologias de energia ou veículos autônomos. De 2006 até o momento, a empresa investiu mais de US$ 2 bilhões em investimentos de private equity e em ecossistemas em todo o mundo.

Conseguimos reunir empresas e tecnologias, devido a nossa presença e acesso global. Além disso, devido a nossa plataforma física e nossas instalações, conseguimos aplicar e testar essas tecnologias como uma prova de conceito para o ecossistema logístico. O futuro da tecnologia imobiliária requer uma profunda colaboração e integração entre os proprietários de imóveis e as próprias empresas de tecnologia. Nosso objetivo é fazer parcerias com empresários e ajudá- los a explorar os recursos do ecossistema da GLP para que possam ter sucesso no crescimento comercial, ao mesmo tempo que criamos valor para nossos parceiros de fundos e clientes.
 

Como a tecnologia está transformando os modelos de negócios?

O advento de novas tecnologias aumentou a visibilidade dos detalhes de ativos e componentes, tornando possível fornecer aos clientes ofertas de ativos como serviço. Iniciamos a Plataforma de Serviços de Ativos GLP há três anos para fornecer serviços operacionais voltados para a tecnologia, que agora administra mais de 300 parques logísticos e industriais, atendendo a mais de 1.500 clientes empresariais.

Tradicionalmente, consideramos os armazéns, caminhões e mão-de-obra como bens e componentes individuais. Mas com esta plataforma, podemos transformá-los em serviços para nossos clientes – você os utiliza quando precisar. Isso nos remete à ideia de eficiência e redução de desperdício. O resultado é um serviço ainda melhor e a satisfação contínua do cliente.

Vemos a tecnologia como a próxima oferta de serviço que os clientes vão querer e precisar, mas nem todo operador logístico precisa investir e nem a possuir. Podemos ajudar nisso porque a GLP tem escala para fornecer a tecnologia e alugá-la para vários clientes. Essas tecnologias incluem software, sistemas de gerenciamento de frota, inteligência artificial, robótica e veículos elétricos de última geração.
 

Você observa ritmos diferentes de adoção de tecnologia em diferentes países?

A China tem a vantagem de uma grande população e vemos um ritmo mais rápido de adoção do comércio eletrônico devido à forte demanda de consumo. Os consumidores aceitam facilmente novos produtos tecnológicos para economizar tempo e isso oferece muitas oportunidades para a adoção de tecnologia, particularmente no setor de logística.

Em muitos aspectos, a Índia se assemelha à China e esperamos que surjam grandes oportunidades, uma vez que os consumidores demandam melhores serviços a cada dia. A Everstone e a GLP estabeleceram uma parceria de longo prazo dedicada a investir no ecossistema logístico da Índia.

A joint venture é a primeira deste tipo na Índia e espera investir aproximadamente US$ 500 milhões em estratégias e tecnologias para aumentar a eficiência logística. Há muita tecnologia no mercado, o desafio será investir e implementar as tecnologias certas e antecipar mudanças futuras para o setor, dada a rápida mudança da dinâmica do mercado. A GLP continuará a reunir parceiros e startups para mostrar e experimentar soluções logísticas inovadoras.


Fonte: PERE
Tecnologia | Dezembro 2020/Janeiro 2021 - perenews.com

Notícias Relacionadas

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e navegação por meio de  cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes através de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse nossa Política de Cookies.